Padrões de intermediação de interesses na política urbana

Inúmeras correntes analíticas trataram das interfaces entre Estado e agentes privados nas políticas públicas. A política urbana impõe desafios próprios à análise, pois o espaço urbano situa disputas e localiza interesses. O artigo procura concatenar argumentos e evidências de três setores de políticas urbanas – regulação sobre uso e ocupação do solo, concessão de serviços de limpeza urbana e realização de grandes projetos – com objetivo identificar formas de articulação entre Poder Público e agentes privados. A hipótese é de que os padrões de intermediação de interesses são múltiplos.