Interação e segregação: centro, periferia e residenciais fechados

Este capítulo muda a escala de análise para desenvolver um estudo detalhado das três áreas da metrópole que experimentaram transformações consideráveis em termos de segregação e de interação social durante as últimas décadas. Embora não sejam representativas, mas servem como constituem casos exemplares das mudanças que aconteceram na composição social e sobre a produção do espaço. As áreas são o centro histórico, a região central da Zona Leste e um grande conjunto de condomínios fechados na região Oeste da metrópole. Cada uma dessas três áreas apresenta combinações específicas de grupos sociais, o contato social e isolamento, respectivamente a coexistência de grupos de renda alta e média com a popularização do centro, o crescimento da heterogeneidade social na consolidação das periferias, e a expansão heterogêneo de condomínios fechados.

Autores: Carolina Requena, Telma Hoyler e Camila Saraiva

Anúncios