Grandes projetos urbanos: o caso do Porto Maravilha no Rio de Janeiro

A realização de grandes projetos urbanos tem se tornado comum às mais diversas cidades do mundo, inseridos no debate a respeito da importância política e econômica das cidades no ambiente de reestruturação produtiva e no cenário econômico estabelecido após a década de 1970. No Brasil, o direito a sediar os Jogos Olímpicos em 2016 alavancou a realização do projeto Porto Maravilha, que prevê a requalificação da região central e portuária do Rio de Janeiro. Essa pesquisa parte da consideração de que o Projeto Porto Maravilha é o primeiro megaprojeto realizado no Brasil, segundo as características centrais que conceituam o termo na literatura internacional. Além disso, está sendo realizado dentro de um contexto específico de alinhamento de interesses de esfera federal e local, com forte influência e transito de ideias internacionais, e com a produção de uma complexidade institucional e financeira que viabilizaram a sua implementação. Trata-se de um arranjo peculiar, tanto na comparação com a produção de políticas urbanas no contexto nacional, como em relação às estruturas que produziram grandes projetos urbanos internacionalmente. Torna-se com isso uma plataforma para análise dos marcos da literatura sobre política urbana e grandes projetos urbanos no contexto nacional e à luz da produção internacional.

Pesquisadora Responsável: Betina Sarue

Publicações Relacionadas: Grandes Projetos Urbanos no Contexto Brasileiro: o caso do Porto Maravilha

Anúncios